Neste 8 de Março queremos prestigiar todas as mulheres por suas histórias, lutas e conquistas. Foram muitas batalhas vencidas ainda há muito que conquistar pela frente.

Hoje a mulher tem voz e está conquistando cada dia mais espaço e respeito social, existem inúmeras personalidades ao redor do mundo e no nosso país, que foram fundamentais para esta evolução social.

Neste período crítico pandêmico, gostaríamos de falar sobre o movimento “Unidos Pela Vacina”, iniciativa de uma grande empresária brasileira, Luiza Helena Trajano. Nascida na cidade de Franca em São Paulo é conhecida como uma das maiores empresárias do nosso país, sua visão de mercado e empreendedorismo fizeram do Magazine Luiza uma das gigantes do varejo.

A ação visa facilitar e auxiliar na distribuição da vacina do Covid-19 para que todos estejam imunizados até Setembro deste ano. Para isso, ela reuniu uma gama de empresários que ajudarão nos trâmites do processo, como negociações, comunicação, insumos e transporte.

Vale lembrar que Luiza já possui um grande histórico de iniciativas e posturas a benefícios sociais e econômicos, inclusive dentro da própria companhia. São pessoas como ela que nos inspiram a construir um mundo cada dia melhor.

Cada mulher tem um papel importante na sociedade e o dom de transformar o dia a dia, com o toque todo especial, que só elas possuem. Muitas trabalham, estudam, tem filhos e fazem jornadas múltiplas na sua rotina e essa garra e determinação que fizeram desse dia uma data tão especial.

Mulheres, viemos para lembrá-las também de continuar sendo exemplo de força, autocuidado e saúde. Realize os exames anuais, cuide da sua saúde e no que precisar, conte conosco. Sua batalha é importante, sua vida é valiosa e merece ser tratada com respeito e dignidade.

A Contaget pode te ajudar na busca por profissionais ou seguradoras que oferecem suporte e acompanhamento médico, inclusive atendimentos online, como psicoterapia, nutricionistas e clínico geral. Basta entrar em contato em nossos canais de comunicação.

Infelizmente, ainda existe preconceito e violência contra a figura feminina e não podemos compactuar com isso. Se estiverem ou presenciarem alguma situação de risco, denunciem! Ligue para o número 180 (Central de Atendimento à Mulher).